Documento sem título
 
 
 
 
 
 
 
 
 
       
Conheça os ativos em destaque, lançamentos e informações.




Ronidazol
Nitroimidazólico com atividade antimicrobiana e antiparasitária

O ronidazol é um nitroimidazólico com atividade antimicrobiana e antiparasitária, do qual a atividade envolve a geração de três nitrorradicais resultantes da atividade metabólica dos protozoários e das bactérias. Ele rompe O DNA do microrganismo quando há reação do metabólito intracelular. Sua ação é específica sobre bactérias anaeróbias e protozoários, especialmente Trichomonas e Giardia.

O Tritrichomonas foetus é um protozoário parasita intestinal, que pode causar quadros diarreicos severos em gatos, muitas vezes com difícil e decepcionante tratamento.
É um parasita flagelado semelhante morfologicamente com a Giardia sp, que coloniza principalmente o cólon, e se reproduz por fissão binária. A transmissão é principalmente oral por contado com as fezes e objetos de animais contaminados. Ambientes com alta densidade populacional, como gatis e abrigos são os mais problemáticos em relação à epidemiologia. Gatos confinados são os mais afetados, podendo ser acometidos por outros parasitas concomitantemente, o que dificulta o tratamento e profilaxia.
Os sinais clínicos mais comuns são: diarreia de intestino grosso, com muco e sangue-vivo nas fezes, dor ao defecar, edema anal e incontinência fecal. Muitas vezes a diarreia é crônica, persistente e resistente a muitos medicamentos antibióticos e antiparasitários. Pode haver perda de peso, mas não é comum. Gatos jovens de até um ano de idade são os mais afetados, porém, adultos imunossuprimidos ou em condições sanitárias precárias podem vir a manifestar a sintomatologia.

Indicações:

Utilizado para tratar protozoários intestinais em gatos, principalmente Tritrichomonas foetus.

Dose:

- Gatos: 30mg/Kg a cada 12-24 horas por via oral, durante 2 semanas.
Estudos clínicos foram realizados com doses de 30mg/Kg a cada 12 horas, mas a cada 24 horas o resultado também pode ser efetivo.

- Cães: não há relatos de doses.

Reações adversas e efeitos colaterais:

O efeito colateral mais grave é a toxicidade sobre o sistema nervoso central. Altas doses podem causar letargia, ataxia, depressão do SNC, tremores, hiperestesia, convulsões, vômitos e fraqueza. Não utilizar doses acima de 60mg/Kg/dia

Contraindicações e precauções:
Não utilizar durante a prenhez.

Interações medicamentosas:
Potencializa o efeito da varfarina e da ciclosporina.
 
Documento sem título
 
 
 
 
 
 
   
 
   
Copyright © 2013 Todos os direitos reservados | Produzido por FrameSet